22.11.09

que futuro?



...Já vos aconteceu saberem exactamente o que querem para o vosso futuro, saberem quase descrever o que comerão ao pequeno-almoço e o que o maridinho cozinhará ao jantar?... E precisamente o oposto? Não fazerem a mínima ideia do que querem ou do que estão a fazer agora em prol desse futuro?
Não, não estou a ficar velha e sei que é suposto vivermos cada dia como se fosse o último! E sim, tenho muitas certezas em muitos aspectos da minha vida! (Torradinhas e leite com café ao pequeno almoço e esparguete com bife, com o molho especial do maridinho à noitinha lol) Mas, falo em relação ao sustento da casa, que deveria ser também um sustento da alma... Sempre me julguei daquelas pessoas que tinha a certeza do que queria ser "quando fosse grande". Nunca me passou pela cabeça ser 1001 coisas, como a maioria das crianças. Nunca quis ser "cabeleireira, bolista (vulgo pasteleira), lavadeira do rio", entre outras, como a minha querida irmãzinha (agora adulta responsável e decidida!). Sempre me mantive fiel à minha ideia e Deus sabe o quanto me esfalfei para chegar onde estou. E então, não devias dar pulinhos de alegria? - perguntam vocês, e muito bem. Devia! E dás? Não! Quer dizer, tem dias. Tem dias em que acordo e tenho a certeza que estou no caminho certo. Que isto é só uma rampa de lançamento, cabe-me decidir onde aterrar. Tem outros em que penso que poderia ter escolhido uma rampa mais curta e directa e aterrar num sítio agradável na mesma.
Sempre achei que decidir aos 18 anos o que fazer da vidinha, era muito ridículo! Mesmo que na altura tivesse a certeza do que queria...
Sempre estranhei os meus colegas que aos 18 anos não sabiam minimamente o que queriam ser "quando fossem maiores". Hoje, estranho ter 23 anos e estas dúvidas do que vou fazer "agora, que sou grande"...

5 comentários:

Sandra disse...

Eu tenho uns tão dolorosos 19 (não tão dolorosos assim...)... Já sei o que quero fazer quando acabar este maldito curso que só parece que me atrsa a vida... Jornalismo... Quem sabe se um dia ainda não faço uma matéria sobre o teu blog... Nunca se sabe...

Um grande beijo

Gostei muito deste teu espaço...

Bem Me Quer disse...

Compreendo bem este teu post e acredita que penso como tu.. ser grande não é fácil, nada fácil. O “amanha” atormenta-me mesmo muito!
beijinho :-)

Christine disse...

Oh menina.. Eu acho que isso é o pão nosso de cada dia do estudante de Medicina! Acredita que não és de todo a única!!

Vais ver que daqui a uns dias isso passa e vais ter a certeza que é isto que queres. Depois, num outro dia voltarás a duvidar.

O nosso dia a dia é feito de tanta incerteza... Mas não tenho grandes dúvidas que estás no caminho certo e que está para breve a altura em que terás a certezinha do teu caminho!

Um beijinho,
Christine

Bem Me Quer disse...

Realmente tens razão.. o mealheiro é uma excelente ideia, quer para poupar, quer para enfeitar :-).. o problema é mesmo o porquinho engordar para ficar bem recheado. Acho que vou seguir a tua dica. Se não engordar sempre pode decorar e dar cor às prateleiras.
Beijinho***

Carla disse...

Tu dizes que já é tarde, que com essa idade já devias saber o que queres ser... eu digo que ainda é cedo, que na realidade muita pouca gente sabe o que fazer da vida com a nossa idade minha filha... independente do fim valer a pena ou não, podes sempre juntar àquilo que fazes o que és... Usando uma tiragem à Being Erika "Nunca é demasiado tarde para ser aquilo que sempre se quis ser" (George Eliot) e eu acho que tu sabes, é só fazeres do que tens o que queres... Tenho a certeza que vais ser uma pessoa realizada, eu sei... Mas, uma coisa de cada vez...