27.11.10

26.11.10

Sabem quando nadamos um pouco mais longe que a multidão e de repente a confusão da praia fica bem longe de nós e há um silêncio maravilhoso? Ou quando entramos numa igreja vazia ou nos momentos de relaxamento de uma aula de yoga?
Gostava de conseguir transportar esses minutos para o dia-a-dia no meu mundinho...

12.11.10

À nossa querida avó, que nos deu os primeiros banhos, as primeiras papas, nos ensinou a falar e a andar e nos obrigou a ir votar pela primeira vez, um grande beijinho com muitas saudades e tristeza por não nos acompanhar cá nas próximas etapas.
O anjo que nos acompanhou na terra, está agora lá em cima a olhar por nós.
Bom descanso

10.11.10















Quando saímos sem relógio e com boa companhia, o dia torna-se mais longo e o tempo passa mais depressa. :)

5.11.10

Hoje fiquei a pensar no horror de receber a notícia que nos vão amputar um membro.
Ouvi um sr. dizer que depois disso dava um tiro na cabeça. Senti um nó no estômago.
Estou aqui parada à espera que me saia mais alguma coisa, mas nada.
Era isto.

3.11.10

coisinhas da vida

Gosto de gente que acompanha o seu discurso com ruidinhos irritantes, mas esclarecedores. Usam-nos de forma entusiástica, no entanto não espalhafatosa (tem dias) e sem eles toda a conversa perderia sentido. Eu sou uma dessas pessoas. Tenho noção que às vezes se pode tornar (bastante) irritante, mas continuo a achar piada.
Apercebi-me disto hoje, quando um sr. contava que de vez em quando a perna "ficava presa" e para aliviar dava uns pontapés no ar, "tumba, tumba", dizia ele enquanto exemplificava. Agora ficava bonito eu pôr aqui uma listinha de exemplos, mas assim de repente lembro-me de pouca coisa, que isto não são cá coisas pensadas, que já "não é defeito, é feitio". Mas sei que sempre que digo algo do género "espetou-lhe uma lostra (tabefe/estalo/latada)", acompanho com um "tauuu", quando uso a palavra "chicote" não falha o "tssstaaaá" (que às vezes acompanhada de gesto, até substitui a palavra, de tão bom que é), quando há uma queda ou vou contra alguma coisa é o "puuuumba"...e por aí fora. Pronto, só para dizer que acho piada a isto.

Outra coisa que também acho bastante engraçada são as vozinhas que fazemos quando queremos reproduzir o discurso de alguém. Geralmente uma mulher tem uma voz fininha e quanto menos gostarmos da mulher, mais aguda e irritantezinha é a voz e um homem é sempre representado com uma voz mais grave e quanto menos gostarmos do homem, mais tom de grunho/bronco ele tem.

"São coisas da vida, do quotidiano, carpe diem" - frase, também ela irritante, repetida por um amigo sempre que falávamos de assuntos triviais.

2.11.10

corrida

Hoje o despertador tocou às 7h para ir dar uma corridinha antes das aulas. Calei o despertador e adormeci quase mais 1 horita, mas sonhei o tempo todo que estava a correr. Devia contar.