8.4.10

la siesta


Estou cansada. E verborreica. (Que o diga quem me tem aturado.) E depois apática.
Ontem estive 1h a falar ao telemóvel com uma amiga, a engendrar planos para organização do nosso calendário académico (malditas cadeiras em atraso), não sei como ainda conseguia pensar. Entre pausas cerebrais nas quais o discurso fluía sem permissão do tico e do teco e pausas no próprio discurso, solidário com o amigo encéfalo, lá chegámos a uma ou outra conclusão. Às tantas a minha voz ficou ainda mais cansada e eu tive que me sentar, sem entender porquê. Apercebi-me depois que passei 1h a fazer o percurso varanda-sala-hall de entrada-quarto-varanda-sala-..., em ritmo acelerado. (Sim, eu também tenho a mania de deambular enquanto falo ao telemóvel, mas em passos lentos e daqui ali). Deitei-me um pouco, os braços pareciam pesar mais do que o habitual e depois pareciam tremer. Quis dormitar mas não consegui, ando impaciente. Conversei, vi televisão, cusquei blogs alheios, vi o e-mail, comecei a ver um filme, deitei-me porque tinha aulas cedo. Custou fechar os olhos, mas deixei-me vencer pelo cansaço. Hoje levantei o rabo da cama, ainda a pensar "vou...não vou...tem que ser!". Fiz a minha vidinha, estou aqui que nem me sinto, mas quase posso jurar que sei exactamente o peso do meu cérebro e dos meus pensamentos. Se fosse uma marioneta, aposto que hoje era muito fácil movimentar o meu corpo preso por uns fiozitos, de tão pouca resistência que consigo oferecer.
Quero dormitar mas não consigo, e hoje ainda há muito para fazer! Vou ali fazer a minha caminhada diária e já volto, pode ser que desperte.
(Não entendo, isto há dias que durmo que nem um urso em época de hibernação e que não me importava de importar "la siesta" para o nosso Portugal e depois, há dias assim!)

1 comentário:

ESpeCiaLmente disse...

Upa, animo e energia! apanha sol e respira o mar... vais ver que recarregas baterias!