3.7.10

vida de palhaça



Quando eu era pequenita ouvia os Onda Choc, sabia de cor as músicas dos desenhos animados e das publicidades de brinquedos. Achava que todos os idiomas que não o nosso, eram espanhol - "olha avó, lá estão aqueles a falar espanhol blablabla".
Há uns aninhos quando comecei a fazer animações infantis de aniversários e casamentos, as meninas adoravam as saias e sapatilhas com flores e eu aprendia as coreografias da Floribella para as nossas aulas de aeróbica. Depois vieram os D'zrt e as Just girls.
E as musiquinhas da Disney,ah? Ainda me lembro de quase todas do meu tempo, do início ao fim... Mas isso agora é muito infantil para eles, que já são gente crescida e cantam as músicas da Hannah Montana como se o inglês fosse a sua língua-mãe, por muito que não façam a mais pequena ideia do que estão para ali a cantar. (Nós tínhamos os Onda Choc que adaptavam as músicas estrangeiras do momento!) E o raio da Hannah Montana tem coreografias que já não são para o meu nível...Ai, complicada a vida de palhaça!
Foi só um desabafo...Vou ali preparar uns jogos, que estas crianças já estão habituadas a estas andanças e já não ficam fascinadas apenas pela presença de duas palhaças com os seus balões moldáveis e pinturas faciais...

4 comentários:

Selena disse...

Oi Aninha!
Que lindo texto!
Adorei a "Seção Nostalgia"!
...sabe que me atentei a um fato (no texto) pois vejo isto e falo sempre: AS CRIANÇAS NÃO SÃO MAIS AS MESMAS!!!
Uiaaa! Chega a dar medo! Vão sair andando de dentro do ventre! hihi brincadeiras à parte, creio que as crianças de hoje nem sabem o que é o bom mesmo de ser criança...rir com um palhaço, brincar com brinquedos mais educativos...de madeira...aaaa o tempo passa...ou será que ele não existe?! hehehe

Beijo de luz!
Manda notícias! Saudades!

 Carla disse...

Eu não quero parecer antiquada, mas a verdade é que esta nova geração de miúdos já não sabe o que é a palavra infância, passam directamente para o outro nível sem experimentar aquilo que realmente faz falta... tenho saudades de quando se era criança até aos 15, 16, 17... (ou até aos 23 no meu caso lol) crescia-se em altura (ou não) mais ou menos em maturidade, mas a criança estava sempre lá! E isso é bom... ou então estamos enganadas e a evolução é que é... de qualquer maneira, prefiro o dartacão. (não vou dizer Onda Choc, já sabes o que penso disso... arruinaste-me a músicaaaaa!)

Sandra disse...

Tens dois presentinhos para ti no meu blog...

Beijinhos

Rei da Lã disse...

És uma jovem...

:)