7.6.10

cerejas


Os acontecimentos menos bons (para não agoirar ao dizer "maus") têm vindo uns atrás dos outros. Superam-se e hão-de ser superados. Eu acho que isto vem assim tudo de uma vez, um susto depois do outro,que é para depois vir a bonança e ficar.
Mas enquanto assim é, raros são os momentos daquela felicidade pura e inocente, porque não há interruptor, infelizmente.

Soube-me bem ir um dia à terrinha, já sentia saudades de abrir a janela e ver os socalcos e o rio Douro. De me deitar no baloiço a ver o céu estrelado...e o silêncio! Soube-me bem, mas a casmurra da lágrima lá teimou em vir dar o ar de sua graça. Porquê? Porque não tenho a capacidade de me desligar assim do mundo, infelizmente.

Mas a ti:
Obrigada pelo jantar.
Obrigada pelo café surpresa que combinaste com as minhas amigas (senti-me uma gorda a comer aquele crepe com bola de gelado de nata, chocolate quente e chantilly, enquanto vocês tomavam um cafézinho...). Obrigada às minhas meninas também. :)
Soube-me bem que se fizesse de conta que estava tudo bem, porque era mesmo isso que eu queria. Mas se a conversa não o denunciava, o meu olhar certamente deixava transparecer o pensamento.
Obrigada pelas cerejas. Realmente a felicidade está nas pequenas coisas. E houveram apenas uns singelos minutos em que desliguei...quando me levaste a apanhar cerejas. Nunca o tinha feito, ou pelo menos não me lembro, costumo apanhá-las do caixote da fruta para as lavar (ou não) e comê-las. Desta vez apanhei-as mesmo da árvore, e biológicas uiui! Cheguei à conclusão que não dava para fazer disso profissão, porque em 3, 2 iam para a boca e uma para o cesto... (E depois estranho andar aqui com a barriga às voltas...)
Depois a realidade voltou a chamar-me, mas por uns momentos ausentei-me. Obrigada! (tenho um namorado do caraças;))

6 comentários:

Selena disse...

Ana querida:
"Continuo sem me sentir. Não sei o que sentir, nem o que pensar. Mas não consigo deixar de sentir e pensar. Até a dormir. E depois acordo cansada..."


PS.: se entendi, és seu sentimento?
Se for:
Já me senti assim!!!
Desculpa-me a pergunta: mas qual sua idade?
Depois lhe digo, mas creio que isto seja o "processo de transformação" que lhe chega...é assim mesmo...haverá horas que irá chorar, chorar...rir, rir...ficará sem rumo...diz-me a idade depois lhe falo mais, ok?!

Beijo na sua alma!

Ana disse...

Neste momento não é bem isso, mas também já foi sim...
24 anos. Agora fiquei curiosa:)

Selena disse...

Ana, me passa um e-mail seu que lhe explico!
Envia para: proserpina47@hotmail.com

spbfo disse...

O meu estômago é que ficou queixoso por não ter marchado um também...

Para a próxima não falha :P

Sofia disse...

Fico feliz por confirmar que tens gente muito boa perto de ti =)

Um grande beijinho, sempre atento ;)*

Selena disse...

Ana, sei que falta responder-te o e-mail,mas quero responder com mais calma e nestes últimos dias ando "divagando" com minhas coisinhas aqui e não abri a caixa de e-mail ainda!
Logo escrevo-lhe!

Beijo na alma e: SINTA-SE!!!